Saudade.


Um peito que sente a falta.
Dos seus olhos verdes e do som da sua risada.
Da sua letra torta e da sua forma torta de amar.
De todos os anos que vivemos e dos que não pudemos.
Porque não viver aumenta a saudade.
E alguns dias são mais insuportáveis que outros.
Vivo hoje, então, por nós dois.
Mesmo cheia de ausência.
Mesmo vazia de você.
Arrastando as memórias da minha menina .
Guardando as lembranças do seu menino.
Tentando te arrancar com todas as minhas lágrimas de dentro de mim.
Mas você é raiz forte.
Sempre foi.
Me prometeu ser chuva, ser flor, ser tudo.
E é.
Cumpro, assim, o que me prometeu.
E me carrego pra viver por você.
Mas dia ou outro me pego morrendo.
De saudade.

(Lara Gay)

Um comentário:

marta polaquini disse...

Deu saudade de ler seus textos. E de vc tbm!!
Te amo.

Tecnologia do Blogger.