Roda Vida.


Sentir que a dor do outro faz minha dor maior
E não achar sentido no que venho sentido há tempos
Me faz sentir inútil.
Então eu questiono:
Qual é o sentido da vida?
Essa roda gigante que para de repente
Quando chegamos ao topo dela,
Dos nossos medos
Ou sonhos.
E quando o sonho é não sentir medo?
Ela volta a girar
Esfregando o vento na nossa cara
Pra sentirmos que tudo passa.
Até o topo.
Até o medo.
Até o sonho.
Até o vento.
E chega ao chão novamente
Onde não há vento.
Nem medo.
Nem sonho.
Nem nada.
Pra sentirmos que tudo para.
E qual o sentido de viver aqui sem sentir?
Lá vai a “roda vida” de novo pro topo
Numa busca constante de sentidos inexplicáveis.
Concluo assim:
Se a vida roda pra sentirmos,
Então a dor que sinto pela dor do outro
Faz parte da vida que passa.
E se a vida roda pra fazer sentido,
Então essa dor é inútil
Faz parte da vida que para.

(Lara Gay)

3 comentários:

Unknown disse...

Amo o seu blog.. Me inspirou a querer dividir umas coisinhas que escrevo! :)

Leticia Oliveira disse...

Perfeito!

Anônimo disse...

Lara vc conhece a plataformas online Lettrs? Seus textos seriam muito bem aceitos e felizes em serem compartilhados para pessoas com paixão em mais de 150 países. Da uma olhada!! Clara Evelyn - Brazil Poets Society

Tecnologia do Blogger.