o azul e a violeta


Não só aqui, mas além.
Se completavam.
Muito mais que uma vida.
Eram duas.
Vinham de outras.
Aquele azul sem limites
Aquela violeta sem medos
Era nítida a ligação entre as cores
Era clara a certeza do eterno
As diferenças eram a graça do cotidiano similar
Trocas de roupas
Trocas de olhares
Trocas de histórias
Troca comigo?
Um espinho na violeta
Um buraco em tanto azul
Inexplicável vazio transformado em crença
Submerso no seu “eu”, o azul se escondeu
Revoltada com a revolta, a violeta recolheu
Tanto silêncio na aquarela
Sentimentos perdidos borrados em pincéis
Me tira do poço
Me tira de mim
Muito amor guardado
Só resta o incolor e o pecado
Não se entende que a mágoa está presente
Perdoa a ferida aberta
Não queria estar nesse lugar
Julgam o azul sem sentir sua dor
Condenam a violeta por se permitir sorrir
Ninguém entende nada
Seres humanos vestidos de cores
São luzes apagadas na confusão de duas vidas
Onde vai dar isso tudo?
Em frente
O azul e a violeta
Não importa quando,
Mas é pra sempre.

(Lara Gay)

2 comentários:

Belinha Lopes disse...

Amo te ler. Te sinto perto. Amo você cada dia mais.

Iris Cristyn disse...

Dificil me indentificar com palavras mais OMG! *senta na grama e conversa*-q menine passaria horas falando sobre tudo e as vezes sobre nada com vc HSUHAUSHUAHSUH mas ir de jegue atéh o Rj nao deve ser muito confortavel o-o sahushuhas e na correria do dia a dia nem teriamos tempo XD enfim perfeito do imperfeito define.

Tecnologia do Blogger.