um breve comentário sobre um sonho constante


Veio fazer o que no meu inconsciente?
Bagunçar o que tem sido organizado diariamente com um esforço incomum de quem vive de galho em galho?
Me diz...
Passou pelos sonhos sem sonhar em ficar na minha realidade.
Que ousadia da sua parte, garoto.
Me deixou com vontade de dormir a vida inteira
Para assim olhar nos seus olhos bem abertos enquanto os meus estão fechados para viver o que não é.
O que não somos.
Acordada, ouço sua voz na insônia que me carrega.
Dormindo, te abraço e sinto como se fosse nosso costume.
Acostumada com sua amizade me conformo em só sonhar ao seu som
Danço sozinha, conforme a sua música.

(Lara Gay)

5 comentários:

Jade disse...

e eu que também me sinto assim...
lindo! lindo! *-*

Pra sonhar... disse...

Inconsciente, consciente!

Acostumado a viver de galho em galho, me sinto uma borboleta que pára de voar.

Dizer o que? Não é preciso mais voar!

Gosto da ousadia de te seguir de perto. Sim, de olhos abertos, imaginando viver cada sonho seu, como se fôssemos o que repentinamente temos sonhado ser.

Na madrugada, um click pra te fazer ouvir.

Talvez os Astros expliquem a sensação do calor do abraço imaginário.

Uma melodia sem letra embala sonhos

Enquanto um medo alegre antecede o bís.

Samis disse...

nossa, que belo

Ellas disse...

Adorei!

Iris Cristyn disse...

Queria uma maquina do tempo pra ter um replay varias e varias vezes das partes boas e marcantes da vida *-*
mais como querer não é poder, sonhar é o mais proximos que conseguimos pra matar a saudade daquilo que um dia foi belo e hoje não passa de lembranças .-. awr

Tecnologia do Blogger.