3 de julho de 2011

Nossos Pontos


Mais uma noite chegando ao fim de nós dois
Que já não somos mais o eterno começo
Chega uma hora que é preciso acabar com as reticências
Tentar chegar em algum lugar
Em algum ponto que não seja uma pergunta constante
Entende?
Eu preciso sair daqui de qualquer jeito
Quero tantas outras interrogações diferentes que não essas que vivemos há anos
Novas frases e pausas afirmativas
Alguém que me ajude na próxima linha
Que pense comigo
Chega de dúvida nessa história, meu amor
E já que pra você a resposta é o silêncio
Parto gritando da mesma forma que cheguei
Estou abandonando nossas fotos
Deixando minhas chaves
Te entregando minhas palavras e poemas
(Que são seus mesmo)
Viro de costas carregando meu ponto final
Mas aos prantos pelo desejo de um novo capítulo que fosse só nosso
E que começasse com a sua letra.

(Lara Gay)

2 comentários:

Thatiana Bione disse...

Então refletindo sobre...

O que vem depois do ponto-final geralmente é bem mais interessante do que o que vem depois das reticências.
Um bom novo parágrafo ajuda a esquecer o texto anterior inacabado!!! Yeah!

(Tentando fazer um comentário inteligente no blog da minha amiga branquela sorridente para dar um incentivo, hauhauhauhuah)
Adoro esse blog!

bi

bia_bel disse...

Sem comentário inteligente, mas completamente emocionado por qlq coisa que lê aqui! Que brisa boa a desse cantinho!