Íntimo

Que olhar tímido é esse, rapaz?
Chega mais perto pra eu sentir sua respiração
Divide comigo a minha cama enquanto sonho com seu toque
Quer um lanche?
Pode pegar
Pode pegar na minha mão também
Tá um pouco gelada, mas logo passa
É a tensão da sua presença
Te olhei de longe o tempo todo
Te olho sempre bem de perto
Você nunca sentiu
Me sente agora?
As borboletas já estão na barriga
Desculpe gaguejar no telefone
Acho que você me desconserta
Com certa leveza seu silêncio me é íntimo
Como pode?
Será nossa origem?
Nossos corpos não desgrudam
Sua boca é meu prazer
Um gosto de sorriso escorrendo em sua nuca
Será que a gente dorme?
Será possível?
Queria não acordar mais só pra te ter por mais tempo
Você volta, rapaz?
Diz que sim.

(Lara Gay)

3 comentários:

mariele genghini disse...

que perfeito, seus textos sempre me tocam de uma forma inexplicavel.
fã nº1 *-*

Jéssica disse...

Lindo.. isso parece amor de adolescente, mãos geladas.. gaguejando no telefone ou nem tendo coragem de ligar... foi apaixonante! Parabéns pelas palavras de sempre.. é inexplicável!

Xandy Britto disse...

Declaração de amor... como é bom sentir isso. Sabe, tô precisando inventar algo assim na minha vida. rs kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

XB

Tecnologia do Blogger.