25 de outubro de 2010

a pata e a leoa

JU LOHMANN

conhece meus erros, menina

sabe dos meus piores feitos
do que empurro pra de baixo do tapete
minhas miragens e loucuras
das curas e vícios
ouve meu sorriso quieto
e ao despetalar em pranto
conhece causa, culpa e espanto
sabe dos meus silêncios, menina
da minha quietude de esquina
do meu bar, do meu bebê
do tropeço que ninguém viu
e que você, comigo, riu
assopra meus pecados
celebremos o vazio jogadas no sofá
segredemos Galeano
Caio Fernando, Clarice
você; minha leoa
me defende enquanto eu me acho
no teu conto de fadas me refaço
por você fui pega pelo braço
e ouvi com força, sem embaraços:
“Ei, sua pata
é assim que se faz laços!”


LARA GAY
divido contigo o pecado de ser eu
aprendendo o silêncio de não estar sozinha
te dou minha mão, te dou meu colo
cure minha insensatez , pata, eu imploro
somos palavras rabiscadas em peitos
nomes tatuados com defeito
entendemos o alívio da imperfeição
rimos no buraco buscando solução
ao seu lado me completo
me desmancho, me entrego
alma gêmea que me cuida
cala a dor do meu passado
vira fera em meu altar
vira anjo pra brigar
recebe a vida que te entrego
no soluço que me engasgo
nosso laço é quase um nó
não desfaz
não desata
uma leoa e uma pata

2 comentários:

Luciana Vasconcellos disse...

É tão lindo de ver quão sincera é a amizade de vcs...

Lii Schuede disse...

Linda amizade!