Eu e as regras


As regras despencam pela minha janela
Observo lentamente tudo se quebrar no chão imundo
Hoje eu quero dançar ao som do pecado
Minha noite termina ao meio dia
Vestida de sorrisos
Tropeçando em pedaços
Procuro um lugar seguro pra guardar minhas aventuras
Talvez um refúgio caótico na parte alta do meu peito
Encontro você entre destroços e sentimentos banais
Sorrio
E sangramos juntos ao som da sua voz
Hoje eu quero cuidar do seu caminho
Completar o espaço vazio
Fingir que somos dois na multidão do seu foco
Não quero fórmulas pra te amar
Dispenso ordens de olhos alheios
Esse momento é minha alegria até que a lágrima termine em meus lábios
Só então digo adeus sem remorsos
E continuo vagando pela trilha que fizemos
Nua
Sua
Que venha o dia seguinte!
Depois eu me acerto com os cacos das regras ...

(Lara Gay)

3 comentários:

Sinhá Flor disse...

Ai,deu vontade de chorar,...,mais um texto que você escreve que parece querer me sugar e me perder entre as palavras e brincar como uma criança feliz em cada verso,...é muito bom passar por aqui SEMPRE!!!! Entre cacos e sorrisos é construída uma história,...(suspiro fundo!)

[KNUCKLES_MG] disse...

Lara, belíssimo texto. Suas belas palavras tocam o coração até de quem não gosta da vida!
Parabéns de novo!
Beijão!

Le Savoldi disse...

"E sangramos juntos"... é incrível como sua poesia é tão própria, que dá pra ouvir sua voz.

Linda!

Tecnologia do Blogger.