23 de outubro de 2009

Como tatuagem


Com uma agulha e um pouco de tinta, surgem novos traços naquela pele.
Contornando curvas, amadurecendo linhas, transformando seres.
A leveza de seu voo abriu asas pra majestosa juba do rei
A nuvem dos sonhos se transformou na rosa azul da plenitude
Eis que surge um magnata por detrás daquele protetor
Um olhar sereno apesar de sua natureza ofensiva
O guarda-costas da Dorothy
A coragem personificada
O que antes era oração agora é guerra
A guerra da sobrevivência
A luta e as garras
Um sinal de mudança na menina
Ela virou mulher...
... E o anjo virou leão

(Lara Gay)

4 comentários:

Natalie disse...

vc eh capaz d transformar tudo em poesia, amiga, q talento!

bj Alice

Michelly Barros disse...

e ela, mulher-leão-anjo, é quem cuida de mim. adorei o retrato, branca!

Joyci Dias disse...

O que antes era oração agora é guerra


Posso dizer agora que tua garra pra sair pra guerra, está estampada na pele. Agora e sempre, amém.


Beijos Larinha.

jessicadeverdade disse...

Nossa vc esta escrevendo cada dia melhor...to virado fã!
té mais