14 de julho de 2009

o vento.


... e um vento suave se aproxima
da minha rua
da minha janela
da minha noite
da minha cama
vem lento, doce, puro...
protege meus pés num toque angelical
com seu sopro bagunça meu cabelo
deixa seu perfume no travesseiro
o seu sussurro nos meus ouvidos
muda meus ares
me deixa leve
um vento suave que se mostra presente
que me conta histórias
que me olha ...
mudo ...
um silêncio ...
um silêncio que completa nossas palavras
que termina em carinho
em sono
em sonho
em nascer do sol
ele deixa o som de sua risada nas minhas paredes
ele deixa um brilho no olhar que andava escondido
ele deixa... e eu deixo...
e vai embora
absolutamente livre, como ele deve ser

(Lara Gay)

3 comentários:

Flávia disse...

Que delíca de ler isso, meu mundo.
Deixe leve, viva leve, viva !

te amo.

Gaby disse...

Fada!!! Lindo!!
delicado e leve como tem que ser...

ama!!

Michelly Barros disse...

pra quem tinha perdido a inspiração, eu digo que toda espera é veliosa quando a coisa retorna! lindo, minha branca.