6 de maio de 2009

um paradoxo incontestável



"... é também porque sempre fui de brigar muito, meu modo é brigando. É porque sempre tento chegar pelo meu modo. É porque ainda não sei ceder. É porque no fundo eu quero amar o que eu amaria - e não o que é. É porque ainda não sou eu mesma, e então o castigo é amar um mundo que não é ele. É também porque eu me ofendo à toa. É porque talvez eu precise que me digam com brutalidade, pois sou muito teimosa..."

(clarice lispector)


*foto por tayana dantas

5 comentários:

jessicadeverdade disse...

Seguindo, amando um mundo que não é...Assim vou eu.
Muito bom vc ter postado isso hj!
té mais

meus instantes e momentos disse...

ótimo post, muito bom teu blog.
Maurizio

Michelly Barros disse...

obrigada! sem dúvida levei um tapa na cara lendo isso, um tapa não, um carinho... tava precisando de algumas respostas e encontrei alguma pista pra minha loucura... "é porque no fundo eu quero amar o que eu amaria - e não o que é." clarice sempre é um caminho...

te amo, minha branca

Larissa Queiroz disse...

Oi, LAra... te achei por aki.
Sou nova no mundo dos blogs.
Gostei do seu, parabéns... assim q eu souber como eu te linko no meu... heheheh
Beijos,
La.

Joyci Dias disse...

É incrível como às vezes Clarice escreve nossas almas assim, com tanta facilidade, como se fosse nossa melhor amiga e confidente!