11 de março de 2009

ela!


tudo muda!

e eu não queria que "nós" mudássemos para "eu e você" apenas.
nós sempre tão unidas, sempre tão amigas, sempre confundindo as pessoas de quem era quem.
e agora?
e agora que tudo mudou?
como mudou?
você lembra?
eu me lembro de risos, de viagens, de segredos, de lágrimas, de descobertas, de pactos...
eu me lembro de nós.
o que somos agora?
corpos seguindo caminhos opostos, tentativas inúteis de sermos o que já não somos, rótulos do passado.
tudo muda!
e nós prometemos que mesmo que tudo mudasse, que nós crescêssemos, que nos separássemos, sempre seríamos duas em uma.
não ouço mais sua risada no elevador nem seus passos no corredor.
não atendo mais o telefone 4 da manhã pra escutar seu choro frio.
não reclamo mais dos finais de semana inúteis comendo pizza e vendo tv.
não minto mais pra sua mãe e nem dou bom dia pro seu pai.
não existem mais dúvidas de qual foto nossa fica na cabeceira.
não aumentou a nossa caixinha de cartas de escola.
não se toca mais no seu pijama rosa e branco e muito menos na sua escova de dentes.
nossas aventuras já são histórias repetitivas em mesas de bar, nossos códigos não passam de rabiscos em papel amarelo, nossos planos não incluem mais a outra.
parece que falta alguma coisa cada dia que acordo, parece que estou incompleta...

falta você.
faltamos nós.
tudo muda!
mas as lembranças do que fomos, o orgulho de tudo que passamos e o amor que sempre tivemos uma pela outra, me ergue todo dia e me incentiva a encher o peito de ar e falar sem dúvidas...
"ela é a minha melhor amiga, não importa o que aconteça".


(Lara Gay)


7 comentários:

meavisaquandovoltar disse...

que a gente mude pra evitarmos que mudemos um com o outro, nos adaptemos
a nós antes de nos adaptarmos aos novos. o novo só é novo no primeiro dia, no segundo já é velho. carregar ao lado, e crescer junto mesmo que separado, e que se tiverem que ser reduzidas as horas, que sejam as horas mais divertidas dos dias, os minutos mais relembráveis, e os segundos mais demorados... mas é, tudo muda.

Fernanda Rodrigues disse...

As vezes acontecesse uma coisa estranha comigo. Não sei ao certo como explicar. Só sei que leio algo e é como se eu tivesse escrito. Foi o que aconteceu agora. Saudade de estações que mudaram, saudade do que não mudou.
Parabéns pelo blog. Você escreve muito bem. De coração.

www.sopadeentrelinhas.blogspot.com

Joyci Dias disse...

Música gostosa tocando ao fundo e um texto fantástico!
E infelizmente isso acontece mesmo, eu e minha melhor amiga somos assim. A gente se distancia, depois se gruda e parece que isso fortalece.
E olha que meu caso parece mais complicado, porque nós moramos bem longe. Eu em São Paulo e ela no Rio de Janeiro. Os cariocas sempre me encantam...
Obrigada pela visita e pela simplicidade, Lara.
Me permite que eu passe sempre por aqui te deixar um carinho?!
Obrigada também pela visita ao meu blog, foi um prazer ler seu comentário.


Beijo grande e mais uma vez, LUZ pra você!
;*

Joyci Dias disse...

ps: Esqueci de falar como é lindo o topo do seu blog. Não sei porque, mas todas às vezes que eu passo por aqui parece que ele fala: "Me olha, me olha de novo?"

jessicadeverdade disse...

Larinha, Larinha...A gente nunca tá pronta pra mudanças...ainda mais quando elas não são bruscas, tenho uma melhor amiga...e aconteceu exatam,ente o mesmo... é a vida...
té mais

Ju lohmann disse...

Tudo muda, realmente...
e é preciso aprender a lidar com a dor das mudanças... mas saiba que eu to aqui. sempre. tá?
preciso ouvir sua voz, seu desabafo...
conta comigo, conta?
te amo, meus cachinhos!

Vanessa C. disse...

Adoro os seus textos vc tem uma leveza incrivel ns palavras.
Parabéns... adoreii
MUDAR É PRECISO infelizmente !!!