14 de dezembro de 2008

"só deixo meu coração ...

... na mão de quem pode fazer da minha alma suporte pra uma vida insinuante. (...) eu tô pra tudo nesse mundo, então só vou deixar meu coração, a alma do meu corpo, na mão de quem pode e absorve todo céu, qualquer inferno, inspiração de mutação, da vagabunda intenção de se jogar na dança absoluta da matança do que é tédio, conformismo, aceitação; (...) porque não quero teu ciúme que é o cúmulo, ciúme é acúmulo de dúvida, incerteza de si mesmo projetado assim, jogado como lama anti-erótica na cara do desejo mais intenso de ficar com a pessoa, e eu não tô à toa, eu sou muito boa, eu sou muito boa pra vida!! eu sou a vida oferecida como dança e não quero te dar gelo. vê se aprende, se desprende, vem pra mim que sou esfinge do amor te sussurrando. decifra-me! só deixo minha alma, só deixo o coração na mão de quem pode. só deixo minha alma, só deixo meu coração na mão de quem ama solto. eu vou dizendo que só deixo minha alma, só deixo meu coração na mão de quem pode fazer dele erótico suporte pra tudo que é ótimo fator vital"

(kátia b)

2 comentários:

jeffersonalmeida_3 disse...

Ai, deusa...
Agora você é uma das minhas, aliás, nós sempre fomos um do outro.
=)

AMO!

Ju lohmann disse...

Amiga!
Não sabia que vc tinha blog...
como faço pra te adicionar?
não entendo nada disso aqui... rs

Beijosssssssssss

te amo!!